Music

Entrevista: SALA 70

Conheci Caio Barreto numa edição do Red Bull Music Academy que rolou em São Paulo no inicio do ano passado. Os convidados eram divididos em 2 grupos para produzir um som  e dei a sorte de cair no mesmo grupo que ele. Enquanto decidíamos o que e como fazer ali no estúdio, Sala sacou um CD demo com mais ou menos uns 40 beats seus e sugeriu que a gente começasse recortando algo dali,  só instrumental paulada. Eu acabava de conhecer SALA 70, como ele é conhecido na net e nas ruas por seus beats pesados.

I first met Caio Barreto at a Red Bull Music Academy Edition here in São Paulo last year,  all producers were divided in two groups and I was lucky to be in his group. While we were trying to decide how to get started making something, “Sala” pulled out a demo CD with over 40 beats in it, and suggested that we started chopping something from there. I had just met SALA 70, the man know all over the web and the streets for his heavy beats.

Quando escuto seus beats, tenho a impressão que você faz isso com uma certa facilidade, que não gasta muito tempo pensando no assunto. Me fala um pouco da tua trajetória musical, suas influências e como você começou a produzir RAP.

Minha iniciação musical foi bem cedo aos 6 ou 7 anos. Estudei piano clássico num conservatório por 7 anos (não me formei porque nunca soube ler bem partitura). Lá pros 13 de idade meu primo ganhou um teclado Yamaha PSR-510 e a gente passava horas montando batidas. Com 16 ganhei um contra-baixo e tocava com uns amigos por pura diversão. La pro ano de 2000 montei uma crew com 2 amigos (1 deles dono de um Sebo) e começamos a discotecar em festas e bailes de tudo q é estilo. Nessa época eu frequentava muitas festas e clubs de música eletrônica (techno / drum n bass) e comecei a me interessar pelo processo de criação daquelas batidas, a curiosidade me moveu a migrar pra produção eletrônica, usando PC. Minhas primeiras produções eletrônicas eram alguns technos e drum n bass bem toscos la pra 2002. Em 2006 quando ouvi o Dilla Donuts minha vida realmente mudou, decidi que era aquilo que eu queria fazer musicalmente e mergulhei no mundo dos samples. Nunca fui musico profissional e não vivo de música, sou cozinheiro de profissão. Acho um pouco clichê dizer que ‘faço por amor’ mas no final das contas é isso mesmo. Talvez por vício também, algo que fala mais alto do que eu e que eu tenho a necessidade de fazer. Minhas paradas fluem muito espontaneamente, não faço esforço nenhum para produzir e nem gasto muito tempo lapidando as batidas. As maiores influência do “Sala 70” são J Dilla, Madlib e Dj Premier.

When I listen to your beats, I have a feeling that you make it all pretty quick, without wasting too much time. Tell me a bit about your music background, your influences and how you got into producing hip hop beats.

My musical initiation started when I was 6 or 7 years old studing classics piano, which I did for a bout 7 years, but never graduated ´cause I could never ready music that well. when I was around 13, I cousin of mine, got a Yamaha PSR-510 keyboard and we´d just spend hours on it making beats of all kinds. At the age of 16 I got a bass guitar, and started playing with friends just for fun. After that., around the year of 2000, I teamed up with 2 other friends to form a crew and we started Djing in parties all around São Paulo spinning every type of music you can imagine. At this time I was very into techno / drum n bass, go to parties and producing everything with a PC. That was before I heard for the first time the Donuts Lp, by J Dilla back in 2006, which changed everything, From that moment on, I decided that I just wanted to make music like that, I had found my true path and dove into the world of sampling. I´ve never been a musician, I don´t live off music at all, I´m actually a Chef, that´s how I pay my bills. It´s a bit of cliché to say that I do it for the love, but at the end, that´s what it is, also pure addiction too, it´s stronger than me sometimes, because I just have to make beats. I never spend too much time on a beat, I´ll just spit it out without forcing it so much. “SALA 70” biggest influences are J Dilla, Madlib and Dj Premier.

A última vez que a gente se encontrou, você me contou sobre um projecto seu que me deixou muito curioso, um disco produzido somente com samples da Trilha Sonora Original do seriado mexicano Chaves & Chapolin. Qual é o resultado dessa ideia maluca, como foi produzir isso, seus métodos pra encontrar os sons e tal? Você é mesmo fanático por Chaves?

Sou fanático por Chaves e Chapolin desde que me entendo por gente, consigo dar risada dos mesmos velhos epsódios até hoje! Tenho um código de ética pessoal e peculiar quando vou samplear e algumas coisas eu não sampleio de jeito nenhum, e a trilha sonora usada no background do Chaves é (era) uma delas. Certo dia ouvi uma mc de funk usando uma montagem com o sample do ‘T ony Hymas – Happy Whistler’ e fiquei furioso. Nesse mesmo dia decidi que iria samplear os BGM (Back Ground Music) do Chaves e Chapolin usando todo meu carinho e amor e a coisa fluiu muito naturalmente. Achei um canal no youtube com todos os BGM utilizados no seriado, algo em torno de 400 temas. Ouvi 1 por 1 e penerei os mais ‘sampleaveis’ e tradicionais. Fiz 20 beats em menos de 1 mês (algo q não costumo fazer), em seguida fiz uma pesquisa de imagens com os rostos dos personagens para bolar a arte da capa e lancei na net.

Last time we met, you told me about a new project, made off samples from the OST of the mexican TV Series “El Chavo del 8 and El Chapulín”. What´s the output of this crazy idea, how was the process of making the beats, finding the samples? Are you really a fan of El Chavo?
 
I´ve always been a fan of “El Chavo and El Chapulín”, I can laugh my ass off of the same old episodes still today. I have a certain ethical code for sampling, there are a few thing that will not sample no matter what and the El Chavo Back Ground Music “was” one of them until I heard a Funk MC rap on beat chopped off a “T ony Hymas-Happy Whistler” sample, and that just made me crazy. At that same day,  using al my love and respect for El Chavo, I decided to sample the BGM from the series and it just happpened naturally. I found a channel on youtube with all the BGM used on the TV series, around 400 themes. I listened  1 by one and started pulling aside the was that were “samplable” and most recognizable. I made 20 beats in less than a month, something I had never done before, after that I did a search on the faces of all characters of the TV show and came up with the cover for the album. It´s out on my soundcloud page, check it out!

E o disco do Espião, quando sai? O que a gente pode esperar pra esse projecto em termos de instrumentais, boom bap clássico ou tem uma pegada mais moderna ai também pra acompanhar as rimas do Spy?

O processo de criação desse disco foi muito rápido, eu mandava os beats  e ele me voltava já letrados em questão de 2 ou 3 dias, o disco ficou pronto no começo de 2010. Não lançamos na época justamente pelo fato de que a faixa ‘Cada um Cada um’ tinha acabado de ser lançada. Retomamos com força total no final de 2013 com o processo de masterização e já disponibilizamos 2 singles disco online, confiram lá https://soundcloud.com/espiao/e_se_vc_morresse_agora e https://soundcloud.com/espiao/espi-o-sala-70-bem-vindo-de

Os beats estão bem diversificados, de boom bap à coisas mais diferentonas. Posso garantir que está com uma sonoridade bem peculiar.

What about the Espião´s album, when is it coming out? What can we spect from it in terms of instrumental? The classic boom bap or a mix with other modern sounds as well?

The process of creating this record was all very quick, I´d send Espião a beat and he´d get back to me with the lyrics in about 2 or 3 days, and we just finished it at the end of 2010. We ended up not releasing it, because we´d just put out a single track together, “Cada um, Cada um”. We got back to the studio at the end of 2013 with the final touches of mastering and we already put out 2 singles online, check it out  https://soundcloud.com/espiao/e_se_vc_morresse_agora e https://soundcloud.com/espiao/espi-o-sala-70-bem-vindo-de  The instrumentals are very mixed in style I´d say, everything from the classic boombap that you know to some “very different” beats. It has a very special texture all around!

Algum projeto futuro com MC´s ou solo?

Estou desenvolvendo um EP só de remixes do album de Chico Science, “Da Lama ao Caos” https://soundcloud.com/sala-70/rios-pontes-e-overdrives-remix (single)Alguns beats nas mãos de MC’s também, alguns renomados e outros que estão começando agora. Um futuro projeto com Jamés Ventura também está a caminho.

Future projects?

I´m at the process of making a remix album of the the famous “Da Lama ao Caos” by Chico Science. https://soundcloud.com/sala-70/rios-pontes-e-overdrives-remix (single). Also working on a future project with the Mc Jamés Ventura apart form loose beats all over, from well known Mcs to others that are starting to get recognized in the Rap Scene.

You Might Also Like