Art / Photo

Júlio Vieira

Júlio Vieira, 29 anos, artista visual nascido em Osasco na grande São Paulo descreve sua arte como uma metamorfose derivada daquilo que o cerca e do que está em seu inconsciente. Formado em Design desde 2012, divide seu tempo entre o trabalho de design em um escritório direcionado a moda e o estúdio em sua casa, onde produz pinturas em tela e ilustrações de estilo orgânico e figurativo.

Quando surgiu o interesse pela arte? Como isso se desenvolveu?

Desde criança tive um olhar atento a arte. Venho de uma família muito religiosa, então a arte sacra sempre esteve presente na minha vida. Além disso, quando criança colecionava quadrinhos e passava grande parte do tempo criando minhas próprias historias e desenhos. Apesar da formação em Design me considero autodidata. O curso que fiz serviu de guia mas para desenvolver a linha que fiz segui meu próprio caminho. Eu costumo encarar o processo de pintar e desenhar como um ritual, pois serve como um autoconhecimento.

Quanto a identidade estética do seu trabalho, como ela se formou?

O processo é contínuo, costumo afirmar que assim como Kafka eu tenho que me reinventar a cada amanhecer, sinto essa necessidade. Tem alguns mestres da pintura que me servem de guia para estética do meu trabalho, o resto é intuição e sentimento.

O skate influenciou na sua arte?

Costumava andar com mais frequência quando era adolescente. Me influenciou no que diz respeito a atitude, esteticamente não, mas sempre tive ligação com a cultura do punk/skate. Na verdade eu acabei descobrindo o universo do graffiti através do skate.

Mais info:
http://www.jvieira.com.br/

You Might Also Like